Instituto InternetLab revela que seguidores de presidenciáveis são "Robots" | TVPAULISTA.com Televisão para dispositivos móveis

A análise foi feita em junho com os principais pré-candidatos à presidência   O Instituto InternetLab, centro independente de pesquisa financiado por fundações e organizações do terceiro setor internacionais e empresas, analisou em junho os perfis dos ...

tecnologia, fakes, robot, pesquisa, negócios, empreendimentos, aplicativos, designers, projetos, startup, pesquisa, consumidor, mobile

Instituto InternetLab revela que seguidores de presidenciáveis são "Robots"

Publicado por: Editor
05/07/2018 04:06 PM
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

A análise foi feita em junho com os principais pré-candidatos à presidência

 

Instituto InternetLab, centro independente de pesquisa financiado por fundações e organizações do terceiro setor internacionais e empresas, analisou em junho os perfis dos seguidores dos pré-candidatos à presidência da República no Twitter. E um dos resultados foi que os principais presidenciáveis são seguidos por robôs, perfis controlados por um tipo específico de programa de computador que realiza tarefas de forma autônoma, a partir de algoritmos.

 

Mais de 60% dos quase 410 mil seguidores de Álvaro Dias, do Podemos, são perfis robôs. Ele foi o que registrou o maior número de seguidores falsos. Em seguida está o pré-candidato tucano, Geraldo Alckmin, com 45,8% de fakes.

 

A conta da pré-candidata pelo Rede, Marina Silva possui 36% de seguidores robôs na conta do Twitter. Logo depois, está Bolsonaro com 34% e Ciro Gomes com 32%. Na análise Manuela D’Ávila apresentou 22% dos seguidores sendo fakes.

 

Os candidatos com menor número de fakes estão Guilherme Boulos, do PSOL, com 14% e João Amoedo, do Novo, com 21%.

 

Segundo a organização, há indícios de compra de seguidores para o candidato Álvaro Dias com o objetivo de inflar artificialmente a reputação na rede. A assessoria do senador informou que sua equipe de redes sociais desconhece a presença de robôs e também os métodos utilizados para identificá-los. Em nota, afirmou que mede a quantidade e a qualidade das interações e do engajamento nas redes.

 

Reportagem, Juliana Gonçalves

 

Leia:  Bot ou não: quem segue os candidatos a presidente?

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

REVENDA MODA INFANTIL