Campanha de vacinação vira RAP para alertar crianças e adolescentes | TVPAULISTA.com Televisão para dispositivos móveis

Iniciativa da UniCarioca de prevenção ao HPV e ao câncer de colo de útero une entretenimento e informação científica     Para conscientizar meninos e meninas sobre a importância de tomar a vacina contra o HPV ou Papiloma Vírus Humano (vírus sexualmente...

saude, hipertensão, cardiologia, mitos, verdades, hpv, doenças, criança, diabetes, infantil, pediatra, cuidados, desidratação, insolação, plano, assistência, avc, alergias, pulmão, tuberculose

Campanha de vacinação vira RAP para alertar crianças e adolescentes

Publicado por: Editor
06/09/2018 06:45 PM
Divulgação
Divulgação

Iniciativa da UniCarioca de prevenção ao HPV e ao câncer de colo de útero une entretenimento e informação científica

 

 

Para conscientizar meninos e meninas sobre a importância de tomar a vacina contra o HPV ou Papiloma Vírus Humano (vírus sexualmente transmissível), disponíveis em unidades do SUS e ajudar na prevenção de diferentes tipos de cânceres, a UniCarioca  desenvolveu o clipe educativo "Tem Que Vacinar", que contou com a participação do rapper Gustavo Prado e do beatmaker Zinho Beats para criar o rap (trilha sonora do clipe).   O clipe foi desenvolvido pelos alunos de Iniciação Científica e do Mestrado Profissional em Novas Tecnologias Digitais na Educação da UniCarioca, especialmente Sara Isnardo e Tiago Rocha.  

 

Disponível no Canal On Demand da TV Paulista, o clipe é repleto de animações audiovisuais e conceitos científicos, abordando os riscos do HPV e a importância da vacinação como a principal forma de prevenção. O projeto é fruto de uma parceria entre o Núcleo de Computação Aplicada (Nucap) – coordenado pelos professores Antônio Carlos de Abreu Mól e Ana Paula Legey, fornecedores do conteúdo científico – e Núcleo de Comunicação (Nucom), ambos da UniCarioca, e a produtora OKACOLAB. O projeto contou com o financiamento científico do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), coordenado pela Pesquisadora dra. Ana Paula Legey.

 

No Brasil, a vacinação contra o HPV foi efetivada somente em 48,7% das meninas de 9 a 14 anos nos últimos cinco anos, de acordo com dados do Ministério da Saúde. E o objetivo era que a cobertura chegasse a 80%. Devido ao forte apelo entre o público infantojuvenil, o gênero musical rap foi selecionado, unindo, assim, conhecimento científico, cultura, entretenimento e dicas de saúde. “A música perpassa por questões de interculturalidade, de aprendizagem e de linguagem, além de estar em consonância com a doença e com a campanha”, ressalta a dra. em Ensino de Biociência e Saúde e Pós-Doutora em Divulgação Científica, Ana Paula Legey. 

 

“Questões relacionadas ao público-alvo, comunicação visual, tecnologias digitais e saberes pedagógicos foram analisados para desenvolver uma trilha do conhecimento para divulgação sobre a prevenção do HPV, uma importante DST. O clipe, que compõe parte desta trilha, foi desenvolvido para sensibilizar tanto as crianças quanto a população em geral", destaca Ana Paula Legey.

 

Para o beatmaker, produzir um rap sobre vacinação e HPV que unisse diversão, informação e atenção de crianças e adolescentes foi algo inédito e desafiador: “Foi um desafio, pois sempre criamos e desenvolvemos um tema, mas nunca em cima de um artigo científico. Por isso, estudamos, entendemos e trabalhamos o assunto, pensando especialmente no público-alvo, as crianças e os adolescentes, para produzir uma mensagem. Para isso, pensamos na batida como algo mais alegre, feliz e que remeta à criança como absorver essa informação, ouvir e reproduzir para que ela chegue em casa, cante e compartilhe a mensagem com os pais, com a letra respondendo às dúvidas deles”, explicou Zinho.

 

De acordo com o calendário de vacinação do Ministério da Saúde, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos devem se vacinar contra o HPV (com aplicação de duas doses com um espaço de seis meses). O vírus HPV é um dos principais fatores de risco do desenvolvimento do câncer do colo do útero – terceiro tumor mais frequente na população feminina e tipo que ocupa a quarta colocação como causa de morte de mulheres, principalmente na idade produtiva, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). A imunização contra o HPV é também uma ferramenta de proteção contra cânceres de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe.

 

De acordo com o calendário de vacinação do Ministério da Saúde, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos devem se vacinar contra o HPV (com aplicação de duas doses com um espaço de seis meses). O vírus HPV é um dos principais fatores de risco do desenvolvimento do câncer do colo do útero – um dos tumores mais frequentes na população feminina e que causa de morte de mulheres, principalmente na idade produtiva, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). A imunização contra o HPV é também uma ferramenta de proteção contra cânceres de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe.

Compartilhar

REVENDA MODA INFANTIL

Vídeos relacionados