Justiça de SP declara inconstitucional lei que proibia ideologia de gênero nas escolas | TVPAULISTA.com Televisão para dispositivos móveis

OE declara inconstitucional lei de Taquaritinga que proibia ideologia de gênero nas escolas   Norma contrariou princípio do pacto federativo.   O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo considerou inconstitucional lei do munícipio de Taquari...

justiça-de-sp-declara-inconstitucional-lei-que-proibia-ideologia-de-gênero-nas-escolas

Justiça de SP declara inconstitucional lei que proibia ideologia de gênero nas escolas

Publicado por: Editor
27/09/2018 07:38 AM
Courtesy Shutterstock/TJSP
Courtesy Shutterstock/TJSP

OE declara inconstitucional lei de Taquaritinga que proibia ideologia de

gênero nas escolas

 

Norma contrariou princípio do pacto federativo.

 

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo considerou inconstitucional lei do munícipio de Taquaritinga que proibia escolas da cidade de realizarem atividades pedagógicas que visem à reprodução do conceito de ideologia de gênero.  O julgamento ocorreu no dia 19. O colegiado entendeu que a legislação ofendia o princípio constitucional do pacto federativo, bem como contrariava a disposição da Constituição Estadual que prevê que a educação tem por fim “a condenação de qualquer tratamento desigual por motivo de convicção filosófica, política ou religiosa, bem como a quaisquer preconceitos de classe, raça ou sexo”.

 

A ação direta de inconstitucionalidade foi ajuizada pelo procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo. O artigo 2º da Lei nº 4.470/17 considerava como ideologia de gênero “a ideologia segundo a qual os dois sexos, masculino e feminino, são considerados construções culturais e sociais”.

 

De acordo com o relator da Adin, desembargador Ferreira Rodrigues, quem disciplina o que pode ser veiculado nas atividades escolares é a União. “A competência privativa da União, nesse caso, é compreensível diante da necessidade de adoção de um sistema educação de abrangência nacional, daí o interesse e até mesmo a imperatividade de que exista um regramento uniforme na matéria”, escreveu o magistrado em seu voto. O relator destacou também que a lei ofende a disposição do artigo 237, inciso VII, da Constituição Estadual, que trata dos princípios da educação em São Paulo.

 

O julgamento teve votação unânime.

 

Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 2078644-93.2018.8.26.0000

 

Fonte Original: Comunicação Social TJSP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

REVENDA MODA INFANTIL