Acusados de roubar e matar idoso em Mongaguá são condenados | TVPAULISTA.com Televisão via Internet

Um dos criminosos conhecia a vítima.   Quatro homens e uma mulher foram condenados pela 1ª Vara de Mongaguá por latrocínio praticado contra um homem de 79 anos. Em sua sentença, a juíza Andrea Aparecida Nogueira Amaral Roman considerou a participação d...

crimes, comunicadores, artigo, 19, tv, jornalismo, policia, pm, manifestação, homicidio, assassinato

Acusados de roubar e matar idoso em Mongaguá são condenados

Publicado por: Editor
09/05/2019 06:51 AM
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

Um dos criminosos conhecia a vítima.

 

Quatro homens e uma mulher foram condenados pela 1ª Vara de Mongaguá por latrocínio praticado contra um homem de 79 anos. Em sua sentença, a juíza Andrea Aparecida Nogueira Amaral Roman considerou a participação de cada um na empreitada criminosa ao fixar as penas, que estão entre 20 e 30 anos de reclusão, todas em regime inicial fechado.

 

Consta nos autos que o crime foi articulado principalmente pela mulher – que conhecia a vítima há mais de 24 anos, com quem mantinha amizade, além de auxiliá-lo informalmente como cuidadora – e um dos acusados, responsável por agredir violentamente o homem, causando-lhe os ferimentos que provocaram sua morte. A mulher tinha livre acesso à casa pela relação de amizade. Após uma briga com a vítima, ficou sabendo que conhecidos seus estavam planejando um assalto, então se ofereceu para entregar as chaves para a efetivação do roubo. Foram levados uma televisão e outros eletrodomésticos, além de R$ 1 mil em dinheiro.

 

Os acusados também pegaram o carro da vítima, utilizado para transportar os produtos do roubo, que posteriormente foi incendiado. Testemunhas e câmeras de segurança ajudaram a localizar os envolvidos no crime. Um dos réus encontra-se foragido, por isso teve seu processo desmembrado.

 

“Ao procederem com tamanha violência em face de um senhor de 79 anos, os acusados assumiram o risco na produção do resultado morte. Nesse mesmo sentido, descabe falar em tentativa, já que a morte da vítima derivou diretamente das agressões sofridas no delito”, escreveu a magistrada. Cabe recurso da decisão.

 

Processo nº 0004511-54.2016.8.26.0366

 

Fonte: Comunicação Social TJSP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados