Usar álcool gel na praia pode causar queimaduras, avisa dermatologista | TVPAULISTA.com Televisão via Internet

O hábito de limpar as mãos com álcool gel, que se tornou frequente com o aparecimento do novo coronavírus, deve ser evitado na praia, aconselha uma dermatologista espanhola.   Em declarações ao jornal El Mundo, a dermatologista Marta Frieyro, do Hospit...

saude, hipertensão, cardiologia, mitos, verdades, doenças, criança, diabetes, infantil, pediatra, cuidados, desidratação, insolação, plano, assistência, avc, alergias

Usar álcool gel na praia pode causar queimaduras, avisa dermatologista

Publicado por: Editor
19/06/2020 08:17 AM
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

O hábito de limpar as mãos com álcool gel, que se tornou frequente com o aparecimento do novo coronavírus, deve ser evitado na praia, aconselha uma dermatologista espanhola.

 

Em declarações ao jornal El Mundo, a dermatologista Marta Frieyro, do Hospital Quirónsalud Marbella, em Espanha, afirma que o uso de álcool gel na praia deve ser evitado porque pode provocar queimaduras.

 

A alta percentagem de álcool, combinada com a luz solar, pode originar queimaduras na pele, acrescentando que as pessoas devem ter especial cuidado com as peles mais sensíveis, como as das crianças.

 

Na opinião da especialista, a absorção rápida destes desinfetantes cria a falsa sensação de evaporação total na pele. No entanto, os seus componentes “mantêm-se na superfície durante muito tempo”, de modo a que a incidência da luz solar pode levar a “um escurecimento da pele na melhor das hipóteses, ou a uma queimadura, no pior dos casos”.

 

Como alternativa, a dermatologista aconselha as pessoas a lavarem as mãos com água e sabão, que é uma “medida de segurança para evitar o contágio do coronavírus que não representa risco para a saúde da nossa epiderme”, afirma ao jornal espanhol.

 

Além disso, o Serviço de Dermatologia do mesmo hospital alertou também para o maior risco de queimaduras durante a exposição solar, uma vez que as pessoas estiveram, nos últimos meses, confinadas nas suas casas.

 

Por isso, ainda mais nesta altura, os dermatologistas recomendam às pessoas que evitem a exposição solar direta nas horas de maior calor, que usem protetor solar com fator de proteção solar (FPS) entre 30 a 50, devendo-o colocar a cada duas horas.

 

Fonte: Planeta ZAP //

Compartilhar