Espiões já estudam como assassinar Putin — mas o golpe pode vir do Kremlin

Publicado por: Editor
17/03/2022 01:08 PM
Mikhail Klimentyev / Sputnik
Mikhail Klimentyev / Sputnik

Um antigo espião francês, perito em assassinatos, diz que já haverá planos em curso para assassinar Vladimir Putin — mas que o golpe deverá vir de dentro do Kremlin.

 

A invasão da Ucrânia pela Rússia levou uma panóplia de países a condenar as ações do Presidente russo, Vladimir Putin, que governa o país com mão de ferro há quase dez anos. Poderá o fim da guerra passar pelo assassinato do líder russo?

 

Um antigo agente admite que haverá agências de espionagem a esboçar planos para matar o Presidente russo.

 

“A operação está em cima da mesa de todas as agências de inteligência”, disse um veterano agente da Direção Geral de Segurança Externa de França (DGSE) ao The Daily Beast. “Eu sei disso porque costumava planeá-las”, disse o agente em anonimato.

 

Diplomaticamente, o eventual assassinato de Putin nunca é posto em questão, visto que seria um ponto sensível que poderia agravar o clima de tensão atual. Este é, regra geral, um tema discutido fora dos holofotes da imprensa.

 

O espião especialista em eliminação, agora reformado, disse que o método mais eficiente para assassinar Vladimir Putin seria com veneno.

 

“A tentativa será de dentro do Kremlin. Este não é um trabalho de fora”, disse o espião ao The Daily Beast.

 

“A inteligência russa é provavelmente a única que resta a usar veneno”, diz o francês. Vários inimigos do Kremlin foram assassinados desta forma, desde o desertor da KGB Nikolai Khokhlov (café misturado com tálio) ao candidato presidencial ucraniano Viktor Yushchenko (jantar temperado com dioxina).

 

Mas a tarefa de assassinar Putin está longe de ser fácil. O líder russo está nas sombras da guerra e, de acordo com uma fonte do governo russo, Putin terá despedido as cerca de 1.000 pessoas — de cozinheiros a guarda-costas — que trabalhavam para si e substituiu-as.

 

“Duvido que Putin viaje longe de veículo. Não há veículo blindado que possa sobreviver a algumas toneladas de explosivos enterrados na rua”, disse o ex-espião gaulês.

 

Desta forma, matar o Presidente russo “será um trabalho caro, uma fortuna”, acrescenta o agente, salientado que já deve haver uma cifra fixada.

 

Por Daniel Costa

Fonte: Planeta ZAP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários