Russos armazena explosivos e cavalgam na Floresta Vermelha em Chernobyl

Publicado por: Editor
28/03/2022 08:19 PM
Exibições: 182
Cortesia Editorial Pixabay
Cortesia Editorial Pixabay

Os ocupantes russos dirigiram desprotegidos pela Floresta Vermelha na zona de Chornobyl, levantando poeira radioativa.

 

 

UCRÂNIA - "Soldados russos que capturaram o local do desastre nuclear de Chernobyl dirigiram seus veículos blindados sem proteção contra radiação por uma área altamente tóxica chamada Floresta Vermelha, levantando nuvens de poeira radioativa".

 

Detalhes: É relatado que muitos sensores de segurança de radiação mostraram "níveis de radiação em excesso".

 

A grande área ao redor de Chernobyl é fechada para quem não trabalha lá e não tem uma permissão especial, mas a Floresta Vermelha é considerada tão poluída que nem mesmo os trabalhadores da usina nuclear podem entrar lá.

 

Um dos funcionários disse que conversou com alguns soldados russos comuns na usina nuclear.

 

Discurso direto: "Quando perguntados se eles sabiam da catástrofe de 1986, da explosão da quarta unidade de força, eles não tinham ideia. Eles não entendiam onde estavam."

 

Um funcionário da usina nuclear de Chernobyl chamou as ações dos militares russos de "suicídio" e disse que a poeira radioativa inalada pelos ocupantes poderia causar radiação interna.

 

Trabalhadores ucranianos disseram que "especialistas" russos que chegaram à zona de Chornobyl cerca de uma semana depois que os militares também estavam desprotegidos.

 

Pré-história: 

  • Em 26 de março, o Ministério da Proteção Ambiental  informou que os ocupantes russos estavam incendiando terras secas na zona de exclusão ao redor da usina nuclear de Chernobyl, o que aumentou o nível de poluição por radiação.

 

  • Perto da Zona de Exclusão de Chernobyl, os ocupantes russos estão transportando e armazenando dezenas de toneladas de projéteis de artilharia, o que representa uma ameaça à segurança ambiental do mundo. 

 

Fonte: dois trabalhadores de Chernobyl em comentário à Reuters

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários