É “possível” que Vlad decrete a lei marcial, alertam EUA

Publicado por: Editor
11/05/2022 02:10 PM
Exibições: 147

A diretora dos Serviços de Informação norte-americanos avisou que a guerra na Ucrânia tem “tendência para escalar”.

 

A guerra na Ucrânia, travada por Vladimir Putin, tem “tendência para escalar” e para se tornar “mais imprevisível”, avisou Avril Haines, diretora dos Serviços de Informação norte-americanos, esta terça-feira, citada pela AFP.

 

A dirigente sublinha que “Putin está perante uma divergência entre as suas ambições e as capacidades militares da Rússia”, segundo o Observador.

 

Esta situação torna mais provável que o Presidente russo recorra a medidas mais drásticas e tome decisões mais brusca e impulsivas. Uma das possibilidades passa pela lei marcial, alertou Avril Haines.

 

“A atual tendência aumenta a probabilidade de o Presidente Putin virar-se para medidas mais drásticas, incluindo a imposição da lei marcial, a reorientação da produção industrial ou potencialmente uma escalada das opções militares para libertar os recursos necessários para alcançar os seus objetivos”, assegurou a diretora dos Serviços Nacionais de Informação.

 

Ainda assim, Avril Haines acredita que Putin apenas utilizará armas nucleares “se sentir a sua existência ameaçada”.

 

Parece ser claro que Putin está “determinado a alargar o foco da guerra além Donbass, em direção à Transnístria”, segundo os serviços de informação dos EUA.

 

Os receios de que a Transnístria, região separatista da Moldávia, seja arrastada para a guerra entre a Rússia e a Ucrânia vão crescendo.

 

Uma série de explosões no território que fica na fronteira ucraniana faz aumentar a tensão e teme-se que a guerra alastre até outro país europeu.

 

A Transnístria pode ser o próximo passo da Rússia em termos militares. Este é o receio que começa a fazer cada vez mais sentido e que o próprio Kremlin já admitiu, em tom de ameaça, sublinhando estar “preocupado” e notando que espera não ter que atuar no território separatista da Moldávia.

 

“Não vemos um caminho de negociação viável, pelo menos no curto prazo”, disse ainda, acrescentando que o Presidente russo “está a preparar-se para um conflito prolongado na Ucrânia”.

 

Fonte: Planeta ZAP

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários