Ato Artístico Coletivo Perus tem edição dedicada ao teatro para a infância e juventude

Publicado por: Editor
30/06/2022 10:17:07
Exibições: 75
Img. Luh Silva
Img. Luh Silva

A programação conta com apresentações do Circo Teatro Palombar, Grupo Sobrevento, As Tapijás, Grupo Esparrama e Grupo Pandora de Teatro, além de um bate papo com Dib Carneiro Neto e Jéssica Policastri.

 

8º Ato Artístico Coletivo Perus promove três dias de eventos gratuitos para crianças e jovens 

 

De 15 a 17 de julho de 2022 (sexta-feira a domingo), o Grupo Pandora de Teatro e a Ocupação Artística Canhoba promovem o 8º Ato Artístico Coletivo Perus, um festival que contará com uma programação plural e diversa, totalmente dedicada ao teatro para a infância e juventude.

 

Com entrada gratuita, o festival acontece na Ocupação Artística Canhoba, que fica na Rua Canhoba, 299 - Vila Fanton, Zona Noroeste de São Paulo - SP, celebrando os 18 anos do Grupo Pandora de Teatro, coletivo responsável pela gestão do espaço que tem sua trajetória marcada pela forte ligação com o bairro de Perus. 

 

No dia 15 de julho (sexta-feira), às 15h30, o Circo Teatro Palombar (@circopalombar) apresenta o espetáculo “Esquadrão Bombelhaço”. 

 

No sábado, dia 16 de julho, às 11h, o Grupo Sobrevento (@sobrevento) apresenta “Pra lá de teerã”. E às 15h, acontece a apresentação de “Pequena Floresta de Maisha”, com As Tapijás (@tapijas_ciadeteatro).

 

No dia 17 de julho (domingo), às 11h, o Grupo Esparrama (@grupoesparrama) apresenta o espetáculo “FIM?”. Às 15h, o Grupo Pandora de Teatro (@grupo_pandora_de_teatro) apresenta “Nina e a cidade que perdeu o vento”. E encerrando o festival, às 16h30, acontece o bate-papo “Teatro para Infância e Juventude” com Dib Carneiro Neto (@pecinhaeavovozinha) e Jéssica Policastri (@jepolicastri da Cia. Mar).

 

Sobre o Ato Artístico Coletivo Perus

Realizado pelo Grupo Pandora de Teatro e Ocupação Artística Canhoba, o Ato Artístico Coletivo Perus vem se consolidando anualmente como um importante evento no calendário de Perus. Um festival cuja premissa é fortalecer a criação artística na região, apoiando polos culturais e ocupações artísticas, tecendo um território de desenvolvimento mediado por arte, cultura, meio ambiente e educação.

 

A primeira edição (2012) contou com o apoio da 24ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro, e buscou impulsionar o Movimento pela Reapropriação da Fábrica de Cimento Portland Perus, composto por ex-trabalhadores, moradores de Perus e região, que há mais de 30 anos lutam pela desapropriação da antiga Fábrica e transformação do local em um Centro de Lazer, Cultura e Memória do Trabalhador.

 

Desde então, foram realizadas quatro edições presenciais (2014, 2015, 2018, 2019 e 2022) e um virtual (2021), formato adotado em razão da pandemia da COVID-19 que possibilitou abarcar artistas de outros estados (Salvador, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e São Paulo), enaltecendo a importância de se criar redes de fortalecimento entre artistas diante do cenário complexo enfrentado pelo setor cultural.

  

As ações fazem parte do projeto "Estatísticas dos Pássaros" realizado com apoio da 36° Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo - Secretaria Municipal de Cultura.

 

Mais informamações: www.facebook.com/ocupacaoartisticacanhoba ou @ocupacaoartisticacanhoba

 

Serviço: 8º Ato Artístico Coletivo Perus

Quando: 15 a 17 de julho de 2022

Onde: Ocupação Artística Canhoba - Endereço: Rua Canhoba, 299 - Vila Fanton, São Paulo - SP

Atividades presenciais - Gratuitas - Classificação Livre

 

Programação completa:

Quando: 15 de julho de 2022 (sexta-feira) - Horário: 15h30

Espetáculo: “Esquadrão Bombelhaço” com Circo Teatro Palombar 

Sinopse: Um batalhão de bombeiros composto por palhaços corre para o salvamento de um gatinho que ficou preso em cima de um muro. Um carro entra em alta velocidade com o esquadrão e seus equipamentos de combate ao fogo... A tropa atrapalhada inicia seus procedimentos de salvamento entre trombadas, tropeços, saltos na pizza e bofetões. Duração:  50 minutos. 

 

Quando: 16 de julho de 2022 (sábado) - Horário: 11h

Espetáculo: “Pra lá de teerã” com Grupo Sobrevento

Sinopse: A peça mistura elementos do Mamulengo – Teatro de Bonecos Popular do Brasil - e do Teatro de varão português (revivido em Évora) aos do Kheimeh Shab Bazi, forma tradicional e popular de Teatro de Bonecos persa. Seguindo ambas as tradições, a música é executada ao vivo e a apresentação é coordenada por um mestre de cerimônias, que apresenta os bonecos e promove a relação deles com o público. Duração: 40 minutos. 

 

Quando: 16 de julho de 2022 (sábado) - Horário: 15h

Espetáculo: “Pequena Floresta de Maisha” com As Tapijás

Sinopse: Uma menina que vive no bairro de Taipas sai em uma saga por água para suas plantas e encontra diversos desafios do cotidiano no território em que ocupa. Em um misto de emoções e diversão, esta peça infanto-juvenil irá acalentar o coração. Duração:  60 minutos. 

 

Quando: 17 de julho de 2022 (domingo) - Horário: 11h

Espetáculo: “FIM?” com Grupo Esparrama

Sinopse: O mundo acabou e só sobraram lixões, campos de guerra, estranhos muros, restos lamacentos de um rio doce e… Beatriti e Margueriti, duas baratas que acreditam que agora o mundo será só delas. Mas dois seres esquisitos e atrapalhados também sobreviveram. Dois palhaços que agora perambulam pelo mundo com um mapa, uma semente e muita esperança em encontrar um novo começo para a humanidade. Eles não desconfiam que estão sendo observados pelas baratas, que criarão armadilhas para "ajudá-los" a entender que o mundo delas é bem melhor sem eles. Será o Fim? Duração:  50 minutos. 

 

Quando: 17 de julho de 2022 (domingo) - Horário: 15h

Espetáculo: “Nina e a cidade que perdeu o vento” com Grupo Pandora de Teatro

Sinopse: Nina, uma garota que trabalha com entregas durante a pandemia no Brasil, parte em sua jornada fantástica para levar uma importante encomenda até um lugar muito distante, a cidade que perdeu o vento. Duração: 60 minutos.

 

Quando: 17 de julho de 2022 (domingo) - Horário: 16h30

Bate-papo: “Teatro para infância e juventude” com Dib Carneiro e Jéssica Policastri

Participantes: Dib Carneiro Neto é jornalista formado pela ECA-USP, dramaturgo, roteirista, escritor e crítico de teatro para crianças desde 1990. Ganhador dos prêmios Shell, Jabuti, Governador do Estado e CBTIJ. Mantém um site e um canal do Youtube, ambos com o título de Pecinha É a Vovozinha - espaços em que divulga e opina sobre a programação de artes cênicas para crianças e jovens.

 

Jéssica Policastri é Bacharel em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduada em Especialização em Corpo, Dança, Teatro e Performance na Escola Superior Célia Helena Centro de Artes e Educação – SP com o trabalho: PECINHA É A VOVOZINHA! É sócia, fundadora e atriz da Companhia MAR. Foi indicada ao prêmio de melhor atriz, com o espetáculo “Vocês vão ter que me engolir!”, pelo Prêmio São Paulo de Teatro Infanto-juvenil.

Imagens de notícias

Compartilhar

Comentários