Revelados os Suspeitos de Orquestrar o Assassinato de Marielle Franco

Publicado por: Editor Feed News
24/03/2024 17:38:04
Exibições: 170
Agencia Brasil
Agencia Brasil

Três figuras de destaque no Rio de Janeiro envolvidas no crime que chocou o país

 

Domingos Brazão, Chiquinho Brazão e o delegado Rivaldo Barbosa foram detidos neste domingo (24), acusados de serem os mandantes do atentado que vitimou Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018, no Rio de Janeiro. A prisão preventiva ocorreu como parte da Operação Murder, Inc., conduzida pela Procuradoria-Geral da República (PGR), Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e Polícia Federal (PF).

 

Esses indivíduos foram identificados com base na delação de Ronnie Lessa, executor do crime contra Marielle. Segundo Lessa, os três detidos estavam por trás do planejamento do crime. A autorização para a operação foi concedida pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Os irmãos Brazão têm forte influência política no estado do Rio de Janeiro. Domingos Brazão, ex-deputado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). Ele foi afastado após sua prisão em 2017, durante a Operação Quinto do Ouro, por acusações de corrupção relacionadas à Lava Jato.

 

Chiquinho Brazão, irmão de Domingos, é deputado federal pelo União Brasil e empresário. Nas eleições de 2018, foi eleito com 25.817 votos. Rivaldo Barbosa, por sua vez, ocupava o cargo de chefe da Polícia Civil na época do assassinato de Marielle e atualmente é o coordenador de Comunicações e Operações Policiais da instituição.

 

Os três foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro. A operação também incluiu 12 mandados de busca e apreensão na sede da Polícia Civil do Rio e no Tribunal de Contas do Estado. Documentos, celulares e computadores dos suspeitos foram confiscados e levados para a sede da PF.

 

As investigações sugerem que o assassinato de Marielle está ligado à expansão das milícias no Rio de Janeiro. Em uma entrevista ao UOL em janeiro deste ano, Domingos Brazão afirmou não conhecer nem se lembrar da vereadora Marielle Franco. Por sua vez, Chiquinho Brazão emitiu uma nota em 20 de março, após os rumores sobre seu envolvimento como mandante vazarem para a imprensa, afirmando estar "surpreendido pelas especulações" e destacando que sempre teve um relacionamento "amistoso e cordial" com Marielle.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários